Sua empresa está pronta para aproveitar todas as oportunidades da Expo Revestir 2017?

Comment

Sua empresa está pronta para aproveitar todas as oportunidades da Expo Revestir 2017?

219 expositores reunidos em 40.000m² para apresentar lançamentos e novidades para mais de 63.000 visitantes. Sua marca está preparada para não perder nenhuma oportunidade na fashion week da arquitetura e construção? Veja nossas dicas:

TEXTO, IMAGEM, APRESENTAÇÃO

_ Depois que os times técnico e de produto fizerem a redação descritiva dos lançamentos (características, formas de usar, instalação, garantias, etc.), deixe que a equipe de comunicação dê o toque final nesse conteúdo. Assim a leitura do seu catálogo ficará mais leve e fácil e, no seu site, o texto já estará com as palavras-chave importantes para o SEO (otimização para os mecanismos de busca na web).

_ Contrate um fotógrafo especializado e, além das fotos técnicas do produto, faça também fotos ambientadas. Uma boa direção de arte e produção de cena, fazem bastante diferença.

_ Faça uma pesquisa e contrate um cenógrafo, arquiteto ou designer de interiores para seu estande, ele poderá ser tornar um embaixador da sua marca ao ser o primeiro a usar seus lançamentos.

ESPALHE A BOA NOTÍCIA

_ Envie convites personalizados para revendas, parceiros, fornecedores e prospects.

_ Entre em contato com suas principais revendas e peça para que elas lhe informem os principais compradores dos produtos da sua marca no último ano. Convide estes especificadores e envolva-os.

CONECTE OS UNIVERSOS ONLINE E OFFLINE

Investiu no estande, correu contra o tempo para o catálogo ficar pronto para o dia de abertura, imprimiu milhares de cartões de visita. Hora de pensar em como prolongar o relacionamento da sua marca com quem passar pela Expo Revestir. Os canais online são perfeitos para isso.

1. Seu site

_ é responsivo? ou seja, se adapta a telas de celular e tablet sem que a leitura ou visualização de imagens fique prejudicada?

_ a home está com as imagens do lançamento e informação sobre a participação da marca na feira?

_ a seção catálogo / produtos está atualizada? 

_ os formulários de contato estão funcionando?

_ os contatos de telefone e e-mail estão atualizados?

_ os ícones de redes sociais estão atualizados? (falando nisso, já parou para pensar se o seu público realmente está no Twitter, por exemplo?)

Ao final da feira, grande parte dos visitantes vão buscar na internet mais informações sobre aquilo que mais se interessaram. Afinal, são mais de 200 expositores e muitas horas circulando entre os estandes, se informando sobre as novidades, reencontrando conhecidos. Em algum momento, esse visitante vai querer relembrar algumas informações, e apesar de estar com o catálogo em mãos, é na internet que ele vai buscar mais detalhes.

2. Mídias sociais

Seu produto está na Fashion Week da Arquitetura e Construção. O mesmo cuidado que você teve ao criar e produzir seus lançamentos, deve ser replicado com coerência nas mídias digitais.

_ Crie uma campanha para divulgar os lançamentos e faça um plano de mídia para que as publicações sejam entregues para todos os fãs e seguidores. Isso também contribui para ampliar a sua base de relacionamento;

_ Faça um planejamento daquilo que você quer mostrar em suas mídias sociais. E lembre-se, o que um usuário do Facebook espera ver é diferente do que o usuário do Instagram quer ver. Verifique se realmente é necessário e adequado publicar o mesmo conteúdo na mesma hora nos mesmos canais;

_ Tenha uma equipe de audiovisual disponível durante a feira para fazer uma cobertura ao vivo direto do evento. Faça fotos e vídeos de até 30 segundos para uso no Facebook e Instagram. Aproveite a presença da imprensa, influenciadores e especificadores.

ENVOLVA O PÚBLICO INTERNO

_ Todos os times da sua empresa sabem das novidades e da participação na feira?

_ Quais ações foram desenvolvidas para que eles celebrem, compartilhem e se tornem multiplicadores dessas novidades?

CARTÃO DE VISITA

Entregou um cartão para um visitante? Solicite a ele outro em troca. Ao final da conversa separe um minuto para fazer anotações referentes àquele contato - as principais dúvidas, o produto de maior interesse. Ao final do evento essas informações geram insights para todas as áreas da sua empresa.

Os e-mails podem ser usados para ampliar a base de contatos para campanhas de e-mail marketing e para envio de convites dos próximos eventos, lançamentos, notícias relevantes, etc.

Acabou a Expo Revestir, mas seu trabalho continua :)

Reúna os times envolvidos na Expo Revestir. Troquem percepções, informações, falem sobre os produtos que tiveram maior apelo, que geraram maior número de dúvidas, que despertaram curiosidade. Cada setor vai identificar informações relevantes para dar continuidade a seu trabalho, principalmente os times de vendas e de comunicação. 

Sua marca fez bonito na feira. É importante manter a coerência entre aquilo que foi apresentado no evento e como sua marca vai se posicionar nos canais online e nos pontos de venda. 

E se você precisar de ajuda para definir estratégias, planejar e implementar ações para a Expo Revestir, conte com a gente. Escreva para ola@anagrama.ag e diga do que sua marca precisa, a gente ama ouvir :)
 

 

Comment

10 tendências de Marketing para 2017

Comment

10 tendências de Marketing para 2017

Saber o que vem pela frente ajuda a traçar um planejamento eficiente e a criar estratégias para melhores resultados. Por isso resolvemos te dar uma força reunindo as principais tendências de marketing para começar aplicar desde já. 

1. Alcance, conteúdo, social media

Está cada vez mais difícil aparecer para o público que segue sua marca sem fazer investimento em anúncios no Facebook, Instagram e Google. Uma forma de contornar isso, é continuar investindo na produção de textos para blogs, eles ainda levarão muitos usuários para seu site através das buscas no Google.

Invista na produção de vídeos, eles serão o tipo de conteúdo favorito. Por isso, inclua no planejamento do próximo ano (mas atenção com a duração, produções de alto custo, produções caseiras ou sem roteiro).

Em 2017 quem ainda não mudou a forma de pensar social media, pode perder espaçoA presença de marca precisa ser planejada, segmentada e estratégica.

2. Influenciadores

Inclua ações com influencers em seu planejamento de marketing, mas atenção para dois pontos:

a) a escolha de quem vai falar sobre sua marca precisa estar alinhada com seu branding;
b) não existe relação direta entre influência e números (ou seja nem sempre que tem o maior número de seguidores realmente influencia). 

3. Canais privados de comunicação

Além do e-mail, disponibilize um número de whatsapp e utilize chats para atendimento ao cliente diretamente no seu site.

4. Online x offline

Agência digital de um lado, equipe de marketing do outro? Esqueça essas separações, todo o trabalho deve acontecer de forma integrada. Isso é bom para o planejamento de toda a comunicação e bom para o seu bolso - cada vez mais é possível otimizar investimentos e direcioná-los para ações que geram melhores resultados.

5. Aproxime-se de verdade

Realize eventos, palestras, debates, mostras, exposições. Traga seu cliente para perto do seu produto através de compartilhamento de informação, experiências ou conhecimento.

6. Aplicativos

As pessoas usam o smartphone o tempo todo. Seu catálogo de produtos pode virar um APP, por exemplo.

7. E-mail marketing

Permanece relevante e gerando resultados, mas é preciso segmentar sua lista de contatos e criar campanhas específicas para cada grupo. Pode ser necessário rever a frequência que você envia campanhas. 

8. Métricas

Métricas mais precisas continuarão a surgir nas ações de marketing digital, isso é muito bom para direcionar melhor os investimentos de mídia e esforços de comunicação.

9. Experiência do cliente 

O coração do marketing é a experiência do cliente. Tenha em mente que o consumidor precisa ter a mesma experiência de ponta a ponta. Se seu produto é feito de modo artesanal por mãos extremamente habilidosas, isso deve refletir na fotografia do Instagram, no site, no texto do Facebook, no stand da feira de design, no ponto de venda, no atendimento na loja, e por aí vai. 

10. Pinterest

A rede cresceu mais de 200% em 2016. Decoração é o segundo assunto de maior interesse (perdendo posição somente para moda)*. Se sua marca não está presente ou não atualiza os álbuns, é hora começar a pinar!

 

★ DICA BÔNUS

Toda boa estratégia de marketing, leva em conta as mudanças de comportamento do consumidor, por isso, na hora de planejar ações para 2017, tenha em mente que:

A. consumidores estão usando todas as formas de mídia para tomar decisões de compra - do Facebook ao Youtube

B. consumidores estão desejando produtos cada vez mais personalizados

C. consumidores estão migrando do computador para o tablet e smartphone; da web para aplicativos e redes sociais.

 

E se você precisar de ajuda para planejar e implementar ações de marketing na sua empresa, conte com a gente. Escreva para ola@anagrama.ag,  e fale sobre suas dúvidas ou seu negócio, a gente ama ouvir :)

 
* informações fornecidas pelo Pinterest Brasil
_ conteúdo elaborado com informações de Forbes, SumoMe, Mailchimp, Content Marketing Institute, HubSpot, Entrepreneur, Convince and convert e .Inc

Comment

Comment

8 móveis criados por arquitetos e designers de interiores

Oscar Niemeyer, Sergio Rodrigues, Ruy Ohtake, Paulo Mendes da Rocha e Lina Bo Bardi são alguns dos arquitetos brasileiros que criaram clássicos do mobiliário que enriqueceram ainda mais o design feito aqui no Brasil. E a gente resolver circular pelos 46 ambientes da CASA COR Minas para saber o que os arquitetos e designers de interiores do nosso Estado criaram para a 22ª edição da mostra. Veja o que a gente encontrou:

1. Bancos do Teatro CASA COR por Filipe Pederneiras e Thiago Bandeira

Banco Bravo

Banco Bravo

“Como os bancos seriam desenvolvidos especialmente para o TEATRO pensamos num mobiliário mais simples e buscamosutilizar materiais que possibilitassem um bom acabamento e uma rápida execução. Decidimos que a madeira maciça seria o ponto de partida do nosso design, pelos seguintes motivos: intimidade com o material, utilizado em muito dos nossos projetos, facilidade para obtenção da materiais-prima, possibilidade de desenvolvimento do projeto sem envolvimento da industria, em um primeiro momento e agilidade para chegar do protótipo ao desenho final. Apenas um outro elemento foi adicionado ao design: o ferro, um material que nos possibilitaria adicionar um pouco mais de complexidade e leveza ao design, sem abrir mão da simplicidade e facilidade de execução. O painel do artista Fernando Veloso (localizado ao fundo do Teatro) nos deu a inspiração final para decidirmos pela tonalidade escura da madeira, que seria adquirida não através de uma pintura, mas através do processo natural de queima, por isso optamos pela milenar técnica japonesa Shou Sugi Ban, que nós proporcionaria, além da tonalidade almejada, uma durabilidade muito acima dos padrões normais.”

2. Cabeceira metálica por Junior Piacesi

Foto: Jomar Bragança

Foto: Jomar Bragança

A cabeceira feita em estrutura metálica iluminada é um dos objetos de desejo do Quarto de Hotel.

3. Estante Janela por Cristina Menezes

Estante Janela por Cristina Menezes | foto: Jomar Bragança

Estante Janela por Cristina Menezes | foto: Jomar Bragança

A Estante Janela nasceu devido a necessidade de termos um móvel para abrigar os temperos e ingredientes que seriam usados pelos chefs durante as aulas de gastronomia. Como a Cozinha Conceito é toda horizontal e privilegia a vista para a lagoa da Pampulha, foi criada uma estante toda vazada (por isto, o nome de estante janela). “Usei um tubo maciço de aço, de 1×1 cm, para fazer toda a estrutura da estante, que recebeu prateleiras, bem finas, e caixas de vários tamanhos, para garantir leveza e transparência. As caixas servem como bandeja para levar os produtos e temperos da estante até a bancada. Assim, dispensamos as tradicionais portas que vedariam a visão.”

4. Nicho Hexágono por Camila Ferreira

Foto: Henrique Queiroga

Foto: Henrique Queiroga

O nicho foi criado para exposição das ervas na Cozinha Contemporânea. São nichos em formato hexágono, em MDF branco com uma fita madeirada no topo, fundo em acrílico que permite a passagem da luz da fita de LED e fica logo atrás da peça. “A ideia do Hexágono dos nichos surgiu após a escolha do revestimento hexagonal do banheiro de serviço. Buscamos dar uma unidade ao ambiente”.

5. Escrivaninha em metal por Melina Mundim

Foto: Rodrigo Tozzi

Foto: Rodrigo Tozzi

“A mesa escrivaninha de metal dourada foi desenhada para o ambiente para trazer um pouco do art decó que trabalha muito o metal e o dourado. Além disso estava querendo uma peça que fosse leve e ao mesmo tempo cheia de estilo. Por isso ela tem os traços finos sem perder o design.”

6. Conjunto de Bar, Bancada e Bancos por Angélica Araújo

Os bancos, bancada e bar | Foto: Jomar Bragança

Os bancos, bancada e bar | Foto: Jomar Bragança

As peças do conjunto possuem estrutura em metalón preto. O bar abriga taças, copos, cervejas e outras bebidas e ainda serve como fonte de luz para o espaço e foi feito em MDF com laca branca. A bancada possui o tampo em Dékton Kadum da Cosentino e os bancos, que acompanham o desenho da bancada, possuem assentos estofados em couro.

7. Penteadeira por Flávia Gomes e Clena Madeira

Foto: divulgação

Foto: divulgação

A estrutura em aço recebeu pintura em dourado fosco. As gavetas em MDF foram laqueadas na cor branca com acabamento alto brilho.

8. Banco, aparador, escrivaninha e poltrona por Ricardo Rangel

Fotos: Divulgação

Fotos: Divulgação

No Escritório Integrado e Galeria, todo mobiliário foi desenhado pelo arquiteto Ricardo Rangel. Fazem parte dessa composição: o banco Joaquim, o aparador, a escrivaninha, a poltrona de leitura Viva em Ipê, Peroba do Campo e palhinha no encosto, além de uma estante suspensa. O uso predominante da madeira em suas peças revela sua preferência pelo material.

 

* este texto foi criado pela equipe Anagrama para o blog casacultminas.com.br | se sua empresa também precisa de produção de conteúdo, fale com a gente :)

Comment

Um olhar sobre o design feito em Minas

Comment

Um olhar sobre o design feito em Minas

A convite da CASA COR Minas, nossa diretora, Mônica Boscarino, junto com João Elias da Espaço 670 foram convidados a apresentar um pequeno recorte daquilo que os designers mineiros estão produzindo de mais autoral. Mônica e João aliaram suas diferentes trajetórias no campo do design – sobretudo de mobiliário – para propor uma exposição cheia de novidades, diversificada e totalmente mineira.

Mônica Boscarino e João Elias | Foto: Barbara Dutra

Mônica Boscarino e João Elias | Foto: Barbara Dutra

A gente quer valorizar os designers que trabalham em Minas e também mostrar que estes profissionais têm um trabalho de alto nível”, defende João, que apesar de ter formação em economia, há três anos está à frente do Espaço 670, “loja-galeria” localizada na Serra.

O curador também defende que a mostra promove um diálogo entre o mobiliário conceitual e outro que transita por formas tradicionais. “Sempre me interessei pelo design que é feito com materiais inusitados e por peças conceituais. Mas também tem um grupo jovem que trabalha com uma proposta mais tradicional, usando muita madeira, por exemplo, que entra na mostra mais pelo olhar da Mônica”, explica.

Diversidade e expressividade

Há seis anos à frente da Anagrama, escritório de comunicação que atende a marcas e lojas de design, arquitetura e decoração, Mônica Boscarino, além de conhecer o mundo do design mineiro por dentro, se define também como uma pessoa atenta e sempre um busca o novo. “Fizemos uma seleção de peças de designers que possuem um forte traço autoral e que estão começando, muitas vezes produzindo em baixa escala em seu próprio ateliê. Mas para mostrar a diversidade e expressividade do que é feito em Minas, haverá também peças de designers que já possuem uma trajetória mais consolidada e que coincidentemente, estão lançando produtos neste momento”, explica Boscarino.

Além disso, a curadora garante que o público pode esperar, além de assinaturas fortes, um mobiliário bem executado, com acabamento impecável. “Prezo muito pelo acabamento, o encaixe perfeito, a costura de alfaiataria, por pequenos detalhes da construção de uma peça. Estas marcas trazem isso, e por isso conseguem competir. Além de possuírem bom design, as peças são muito bem executadas”, defende.

Renovação e efervescência

Para o Diretor da Casa Cor MinasEduardo Faleiro, a mostra é uma ação que representa a constante renovação da CASA COR, que busca refletir este momento de efervescência criativa em Belo Horizonte. ”Uma marca com mais de 30 anos, como é o caso da CASA COR no Brasil, só se mantêm quando acompanha a realidade do mercado. É preciso estar sempre se renovando. Nada mais justo que mostrar o que está acontecendo em BH: é um momento especial de efervescência cultural em vários campos como o da música, ocupação de espaços públicos e também dodesign. Queremos evidenciar isso, também com a intenção de fazer com que os usuários e os consumidores da CASA COR tenham acesso, conheçam e reconheçam o design mineiro” destaca Eduardo. Até o local escolhido para a Mostra, o Guaja Casa, foi pensando com o propósito de evidenciar esse momento, uma vez que também faz parte desse movimento criativo da cidade.

Outro objetivo da realização da Mostra Casa Cor 100% Minas é o incentivo para que os profissionais das áreas de arquitetura e decoração, passem a valorizar a e adotar, cada vez mais, o design mineiro em seus trabalhos. ”Muitas vezes o profissional traz referências de fora, da Itália, tão de longe… porque ele nem sabe o que nós temos aqui. Então nós buscamos gerar essa oportunidade” conta Eduardo Faleiro. Ele também ressalta o quanto a produção mineira já conquistou espaço. “Há vinte anos atrás, quando teve início a edição da Casa Cor em Minas, era um profissional daqui e tudo mais o que se via era de fora: de São Paulo ou da Europa. Hoje, 70% de tudo que compõe a mostra é produzido aqui em Minas Gerais.” completa.

Faleiro também destaca o crescimento da oferta e acesso ao mercado de arquitetura e decoração no Estado. “Antigamente, a Casa Cor era a única vitrine desse segmento. Hoje o mercado está maior e mais acessível aos públicos diversos. Por isso é importante criar oportunidades para que os profissionais daqui ganhem cada vez mais espaço e reconhecimento” pontua.

Mostra CASA COR 100% Minas
Quando? 
15 e 16 de junho – quarta e quinta-feira.
Onde? Guaja Casa (Av. Afonso Pena, 2881 – Funcionários).
Horário de visitação: 
15/06 - 18h às 23h
16 e 17/06 - 10h às 17h.

+ sobre os designers da mostra

Ále Alvarenga | Ao transitar por diferentes campos do design – de jóias a equipamentos cirúrgicos, nos últimos anos vem se dedicando à relação entre moda e mobiliário.

Ále Alvarenga | Ao transitar por diferentes campos do design – de jóias a equipamentos cirúrgicos, nos últimos anos vem se dedicando à relação entre moda e mobiliário.

Cultivado em Casa + Eduardo Fonseca | Fundado em 2013 e composto por Bárbara Meirelles, Diego Garavinni e Mikael Dutra, o estúdio constrói mobiliários explorando a relação entre os objetos e o espaço que nos cerca.

Cultivado em Casa + Eduardo Fonseca | Fundado em 2013 e composto por Bárbara Meirelles, Diego Garavinni e Mikael Dutra, o estúdio constrói mobiliários explorando a relação entre os objetos e o espaço que nos cerca.

Estúdio Nim | Com produção artesanal e em pequena escala, o estúdio desenvolve peças decorativas delicadas, simples e que buscam trazer aconchego ao ambiente doméstico.

Estúdio Nim | Com produção artesanal e em pequena escala, o estúdio desenvolve peças decorativas delicadas, simples e que buscam trazer aconchego ao ambiente doméstico.

Estúdio Iludi | O escritório de criação desenvolve objetos “funcionais, atemporais e bem brasileiros”, como definem Luiz Costa e Rodrigo Irffi, fundadores da Iludi e arquitetos em formação.

Estúdio Iludi | O escritório de criação desenvolve objetos “funcionais, atemporais e bem brasileiros”, como definem Luiz Costa e Rodrigo Irffi, fundadores da Iludi e arquitetos em formação.

Fernando Sá Motta | Na sua carreira já tem premiações e produtos desenvolvidos nas mais diversas áreascomo mobiliário, joalheria, eletrônicos, utilidades domésticas, equipamentos médico hospitalares, etc. Nessas premiações estão incluídos o 1° Premio Artefacto de Design, 1° Prêmio Samsung de Design e Auditions Anglogold Ashanti.

Matheus Barreto e Juliana Vasconcellos | foto: Rodrigo Zorzi Juliana Vasconcellos e Matheus Barreto | O caráter forte e atemporal dos desenhos resulta em uma mescla de simplicidade e sofisticação. A escolha da matéria prima prioriza materiais autênticos, como madeira, pedras e metais, ora atrelados a materiais inusitados que, somados à manufatura artesanal, conferem alma às peças.

Matheus Barreto e Juliana Vasconcellos | foto: Rodrigo Zorzi

Juliana Vasconcellos e Matheus Barreto | O caráter forte e atemporal dos desenhos resulta em uma mescla de simplicidade e sofisticação. A escolha da matéria prima prioriza materiais autênticos, como madeira, pedras e metais, ora atrelados a materiais inusitados que, somados à manufatura artesanal, conferem alma às peças.

Miúda Mobília |  Os projetos da marca, com design contemporâneo e versátil, surgiram da vontade de proporcionar à criança momentos de tranquilidade, afeto e aprendizado, segundo as fundadoras Joana do Vale Dourado e Andréa Dutra.

Miúda Mobília |  Os projetos da marca, com design contemporâneo e versátil, surgiram da vontade de proporcionar à criança momentos de tranquilidade, afeto e aprendizado, segundo as fundadoras Joana do Vale Dourado e Andréa Dutra.

Neobox | Danilo Lopes e Paula Gontijo desenvolvem os móveis da marca. Com acabamento impecável as peças são produzidas em madeira, aço e couro e prezam pela funcionalidade, ergonomia e beleza. 

Neobox | Danilo Lopes e Paula Gontijo desenvolvem os móveis da marca. Com acabamento impecável as peças são produzidas em madeira, aço e couro e prezam pela funcionalidade, ergonomia e beleza. 

Ofício Lenho | Criado em 2015 pelo artesão Danilo Faria, o estúdio produz mobiliários e outros produtos em madeira através de técnicas tradicionais da marcenaria.

Ofício Lenho | Criado em 2015 pelo artesão Danilo Faria, o estúdio produz mobiliários e outros produtos em madeira através de técnicas tradicionais da marcenaria.

Olavo Machado Neto | Por meio de uma produção privada, o designer produz tanto mobiliário quanto objetos de decoração que procuram inovar tanto nos materiais quanto nas formas ousadas.

Olavo Machado Neto | Por meio de uma produção privada, o designer produz tanto mobiliário quanto objetos de decoração que procuram inovar tanto nos materiais quanto nas formas ousadas.

Paulo Neves e Porfírio Valladares | fotos: divulgação Paulo Neves | Mais conhecido por seu trabalho como ceramista, o artista vem se dedicando à produção de luminárias feitas com placas de circuito impresso que seriam descartadas. Porfírio Valladares | Bastante premiado ao longo de sua carreira, o designer já levou para casa o Prêmio Movesp de Design (1990), Prêmio Museu da Casa Brasileira (1994) e Concurso Mercosul (2007) entre outros. Seu trabalho é conhecido pela elegância de estilo, principalmente quando está produzindo em seu material favorito: a madeira.

Paulo Neves e Porfírio Valladares | fotos: divulgação

Paulo Neves | Mais conhecido por seu trabalho como ceramista, o artista vem se dedicando à produção de luminárias feitas com placas de circuito impresso que seriam descartadas.

Porfírio Valladares | Bastante premiado ao longo de sua carreira, o designer já levou para casa o Prêmio Movesp de Design (1990), Prêmio Museu da Casa Brasileira (1994) e Concurso Mercosul (2007) entre outros. Seu trabalho é conhecido pela elegância de estilo, principalmente quando está produzindo em seu material favorito: a madeira.

Ricardo Rangel |O uso predominante da madeira em suas peças revela a preferência do material pelo designer. Ricardo se inspira em designers modernistas brasileiros, como, Jorge Zalzuspin, Carlos Motta,  Sérgio Rodrigues e seu pai, Ronaldo Rangel que, ao longo dos anos, adquiriu uma identidade forte nos desenhos de seus mobiliários.

Ricardo Rangel |O uso predominante da madeira em suas peças revela a preferência do material pelo designer. Ricardo se inspira em designers modernistas brasileiros, como, Jorge Zalzuspin, Carlos Motta,  Sérgio Rodrigues e seu pai, Ronaldo Rangel que, ao longo dos anos, adquiriu uma identidade forte nos desenhos de seus mobiliários.

Thales Pimenta | Ao propor o que chama de “design-desapego”, o criador desenvolve, entre outros projetos, um mobiliário altamente conceitual aproveitando objetos descartáveis.

Thales Pimenta | Ao propor o que chama de “design-desapego”, o criador desenvolve, entre outros projetos, um mobiliário altamente conceitual aproveitando objetos descartáveis.

Tomada | Suas luminárias passam por um processo de criação totalmente artesanal que une arte e design a materiais pouco convencionais. Henrique Cançado e Danilo Gomes estão à frente da marca.

Tomada | Suas luminárias passam por um processo de criação totalmente artesanal que une arte e design a materiais pouco convencionais. Henrique Cançado e Danilo Gomes estão à frente da marca.

Virgínia Jardim | Desde 2013, a arquiteta  vem se dedicando à oficina de marcenaria desenvolvendo um mobiliário ligado às tradições brasileiras.

Virgínia Jardim | Desde 2013, a arquiteta  vem se dedicando à oficina de marcenaria desenvolvendo um mobiliário ligado às tradições brasileiras.

Everton Funghi e Samuel Mendes Além de peças de mobiliário e decoração dos designers mineiros, o Estúdio exOptico formado pelo duo Everton Funghi e Samuel Mendes apresentarão um registro fotográfico com o trabalho apresentado na mostra.

Everton Funghi e Samuel Mendes

Além de peças de mobiliário e decoração dos designers mineiros, o Estúdio exOptico formado pelo duo Everton Funghi e Samuel Mendes apresentarão um registro fotográfico com o trabalho apresentado na mostra.

Comment